Discovering Orson Welles

14/08/2009 at 10:00 am Deixe um comentário

Jonathan Rosenbaum, 2007

 Já faz algumas semanas que eu terminei de ler este ótimo livro sobre Orson Welles, o genial cineasta de Cidadão Kane, A Marca da Maldade, F for Fake e tantos outros. Discovering Orson Welles (infelizmente sem tradução brasileira) não é uma biografia, mas uma coletânea de artigos escritos ao longo da vida pelo bom (e controverso) crítico de cinema Jonathan Rosenbaum. Mesmo assim, após lê-lo você terá uma idéia mais clara de quem foi Welles, como pessoa e artista. Pois Rosenbaum sabe unir muito bem credibilidade jornalística (datas, fatos e depoimentos – embora ele tenha encontrado Welles apenas uma vez) com sua avaliação crítica de filmes.

 Em cada artigo, o crítico procura estabelecer os méritos de cada filme do Welles e entender porque vários foram mutilados ou condenados ao ostracismo. Rosenbaum admite que o cineasta cometeu decisões comerciais equivocadas e colecionou inimigos. Mas ele defende que o maior estrago que os adversários de Welles causaram não foi mutilar seus filmes, mas rotulá-lo como gênio desorganizado que desperdiçou oportunidades e só fez um grande filme, Cidadão Kane.

 É um estereótipo ferozmente combatido pelo escritor (que prefere Falstaff, por exemplo). Nesse sentido, eu destaco dois capítulos: 1) o texto esclarecedor sobre a problemática filmagem no Brasil de É Tudo Verdade; 2) seu ataque ácido a Criando Kane, ensaio da crítica Paulina Kael, no qual ela usou argumentos pouco fundamentados para diminuir Welles como cineasta e criador de Cidadão Kane.

 A única objeção séria que eu tenho com o livro é a decisão de Rosenbaum em acrescentar, em cada capítulo, introduções em itálico apontando os erros cometidos ao escrever o texto original (que são reproduzidos sem correções). Algumas introduções apontam tantos erros e omissões, que se tornam maiores que o texto original! Além de complicarem a leitura, você questiona o sentido de ler o artigo original, já que é tão equivocado. É um problema, mas, quando você termina o livro, sobra apenas a vontade de comprovar com seus olhos o valor dos filmes menos reconhecidos do cineasta. Sem dúvida, é a maior qualidade de Discovering Orson Welles.

 Leia o primeiro capítulo do livro, justamente aquele que desmonta Criando Kane

Entrevista com Jonathan Rosenbaum, que exibe uma cena fantástica do inacabado Dom Quixote. Sem legendas.

Anúncios

Entry filed under: Cinema, Livros. Tags: , , , , , , , , , , .

Zen Budismo Cineclube Equipe – Investigação do cinema no Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Agenda

agosto 2009
S T Q Q S S D
    set »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Most Recent Posts


%d blogueiros gostam disto: