Internacional 2

24/08/2009 at 10:00 am Deixe um comentário

20° Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo
Para saber mais sobre o Festival, clique aqui.

Top Girl
Rebecca Johnson, Inglaterra, 2008

Uma adolescente tenta provar que poder ser uma rapper melhor que qualquer menino. Infelizmente o filme se desvia desse interessante curso para mostrar as dificuldades típicas dessa faixa etária, mostradas de forma típica. Por que a câmera treme tanto?

The German
Nick Ryan, Irlanda, 2008

 Superprodução que começa com uma batalha aérea na Segunda Guerra e culmina num confronto corpo a corpo. Como não sabemos quem são os personagens, é difícil se importar com o final da luta. Mas uma surpresa no fim compensa um pouco.

Baba
Zuzana Kirchnerová-Špidlová, República Tcheca, 2008

 A dura rotina de uma adolescente que sozinha cuida todos os dias da avó senil e doente. Eu me incomodei um pouco com essa situação que não faz muito sentido (a garota nunca vai à escola?). Previsível, mas os atores e os detalhes nos relacionamentos de seus personagens (ela com a avó, a mãe, e o vizinho) sustentam o interesse.

Laska
Michal Socha, Polônia, 2008

 Animação criativa no uso bastante livre de cores e formas para retratar um encontro sexual de um casal.
 

A Letter to Uncle Boonmee
Apichatpong Weerasethakul, Tailândia, 2009

 Apichatpong, o tailandês maluco dos mais estranhos filmes dos últimos anos (Síndrome e um Século, Mal dos Trópicos, e outros) faz uma homenagem a seu falecido tio “e suas muitas encarnações”. Começa com a câmera passeando pelo interior de uma casa enquanto a narração em off, de alguém que presumimos ser o próprio cineasta, lê uma carta a seu tio. O texto reclama da impossibilidade de recriar a casa onde o tio morou, que uma criação cinematográfica nunca é igual a nossas lembranças, etc.

 Aí vem a primeira rasteira: a câmera continua explorando a casa e seus arredores enquanto a carta é lida outra vez, por outra pessoa! Sendo que em certo momento ela erra sua fala e pede desculpas para o diretor. Ou seja, eram atores diferentes recitando o mesmo roteiro. Quando você pensa que entendeu o curta (seria uma observação sobre o poder de ilusão do cinema, ou algo assim) vem a rasteira definitiva. As imagens se tornam cada vez mais misteriosas e indescritíveis, incluindo até o que parece ser um disco voador pousado no jardim da casa (veja a foto). O alienígena não aparece, mas deve ser o próprio Apichatpong. Felizmente, eu acredito que ele seja um ET do bem.

OBS: lamentável a péssima cópia exibida, desbotando as cores do curta.
 

Tek Notalik Adam / Homem de uma nota só
Daghan Celayir, Turquia, 2008

 Um curta fácil de ser tão subestimado quanto seu personagem principal, um músico clássico orgulhoso de seu instrumento: pratos de percussão. Uma noite ele se apaixona por uma freqüentadora assídua da orquestra onde ele toca Dvorak. O curta usa muita criatividade para fazer graça de maneiras inesperadas e contar sua história sem nenhum diálogo. O resultado lembra o melhor cinema mudo. O ator principal é excelente. Uma bela surpresa!

 Trailer de Homem de uma nota só

Anúncios

Entry filed under: Cinema, Música. Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , .

Dark Side Se Beber, Não Case!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Agenda

agosto 2009
S T Q Q S S D
    set »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Most Recent Posts


%d blogueiros gostam disto: